Pular para o conteúdo principal

Pesquisadores brasileiros estudam anomalias dos astros na África do Sul

foto africa 1
Rádio Observatório Sarao em Pretória, África do Sul
Pesquisadores do Dakila Pesquisas estiveram na África do Sul, entre os dias 25 e 30 de outubro, para realizar estudos científicos sobre as trajetórias, distâncias e tamanho do Sol e da Lua e também dos planetas e estrelas. “Fizemos pesquisas mais detalhadas sobre as anomalias não explicadas pela ciência e os resultados serão apresentados no nosso segundo documentário, conforme prometemos no documentário Terra Convexa, lançado em março deste ano”, explica Urandir Fernandes de Oliveira, presidente do Dakila Pesquisas.

Eles estiveram próximos à cidade de Joanesburgo e, também, da cidade de Pretória, onde foram ao Rádio Observatório de Sarao. “Conversamos com a astrônoma Marion West que nos passou várias informações sobre as pesquisas e parcerias deste centro astronômico, que serve de apoio inclusive para o SKA, um empreendimento gigantesco que será o maior radiotelescópio do mundo. Além disso, fizemos diversas medições utilizando nosso equipamento de ponta”, disse Urandir.

Para estudar os astros, a equipe está mapeando toda a Terra e marcando seus principais quadrantes. Começaram pela Islândia, onde visitaram as cidades de Akureyri e Reykjavic e puderam acompanhar o fenômeno Aurora Boreal. De lá, seguiram para a África do Sul, e os próximos lugares visitados serão na América Latina e Oceania.

foto africa 2
Urandir Fernandes de Oliveira, Fernanda Lima, Tatiana Pereira, Alex Sander Oliveira, Vanessa Oliveira e Alessandro de Oliveira
“Estamos aproveitando os recursos tecnológicos abundantes que temos hoje que proporcionam rapidez, eficiência, precisão e são muito acessíveis. Isso tudo, ao contrário dos cientistas do passado que não dispunham destas ferramentas”, esclarece o pesquisador Alessandro Oliveira.

A equipe aproveitou a ida à África do Sul para visitar Maropeng, que é considerado o Berço da Humanidade, para dar continuidade, em paralelo, às pesquisas sobre “A Origem da Humanidade”, tema de outro documentário que será lançado após o do Sol, Lua, estrelas e planetas. Vanessa Oliveira, Tatiana Pereira, Fernanda Lima e Alex Oliveira também integram à equipe de pesquisadores que foram ao país africano.

Fundado em 1997, o Dakila Pesquisas possui sede no município de Corguinho (MS) e núcleos em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Vitória (ES), Natal (RN), Fortaleza (CE), Foz do Iguaçu (PR) e Salvador (BA). No exterior está presente no Paraguai, Bolívia, Chile, Argentina, Espanha, França, Alemanha, Japão e Estados Unidos.

Documentário Terra Convexa

Em março deste ano, o Dakila Pesquisas lançou mundialmente, em 13 idiomas, o longa-metragem Terra Convexa: O Documentário. A obra cinematográfica revela experimentos científicos realizados ao longo de sete anos que comprovam que a Terra não é esférica e sim plana nas águas e convexa nos continentes. O documentário já foi assistido por mais de 80 milhões de pessoas.

Os estudos foram feitos em diferentes pontos no mundo, com acompanhamento de instituições governamentais e de profissionais de vários segmentos do Brasil e de outros países, como astrônomos, cartógrafos, geólogos, topógrafos e engenheiros civis.
Utilizando equipamentos de última geração, foram realizados sete experimentos científicos: geodésico, que consiste em medir dois prédios com ampla distância, tendo como referência o nível do mar; experimento a laser para verificar a planicidade das águas; nivelamento das águas; Distorções óticas relacionadas a processos reflexivos; experimento de barcos na linha do horizonte; experimentos da gravidade e dos corpos celestes.

Em reconhecimento à importância dos experimentos científicos, os pesquisadores e cientistas do Dakila Pesquisas foram condecorados pela Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz, na Câmara Municipal de São Paulo (SP), em junho, e pelos deputados estaduais da Assembleia Legislativa de Campo Grande (MS), em outubro.

O documentário, a metodologia e a tecnologia empregadas estão disponíveis no site terraconvexa.com.br.

Texto: Camila Cortez - Dakila Pesquisas

Postagens mais visitadas deste blog

Urandir recebe prêmio Nelson Trad

A noite de Gala “Golden Night” desta quinta-feira (28/03), reuniu várias autoridades e pessoas ilustres, que foram destaque no Estado de Mato Grosso do Sul, para a entrega do Troféu Nelson Trad.  O evento foi organizado pela UCVMS (União de Câmaras de Vereadores do Estado de MS), em comemoração aos seus 22 anos de fundação.  O homenageado “Hors Concours” da noite foi Urandir Fernandes de Oliveira, Presidente de Dakila Pesquisas, que foi vigorosamente aplaudido por todos os presentes nesta inesquecível noite. Entre os demais homenageados, haviam empresários, jornalistas, políticos e personalidades que tiveram evidência no ano de 2018.  Confira mais imagens deste evento em nossa pagina do Facebook (clique aqui) e Instagram (clique aqui
.

Urandir Receberá título de Cidadão Sul Matogrossense

Felipe Orro, Eli Sousa e Urandir Fernandes O deputado estadual Felipe Orro (PSDB) confirmou na tarde de quarta-feira, 27 de fevereiro, que fará uma visita à Cidade Zigurats, base das pesquisas realizadas pela equipe de cientistas do Centro de Pesquisas Dákila, que está localizado no município de Corguinho a cerca de 100 km da Capital do Estado.
A confirmação do interesse do deputado em conhecer o centro de pesquisas que tem causado alvoroço nos meios científicos mundiais foi relatada durante a visita do empresário e presidente do Dakila Pesquisas, Urandir Fernandes de Oliveira ao seu gabinete na Assembleia Legislativa. Urandir estava acompanhado do também empresário e radialista Eli Sousa.
Durante o encontro,  Urandir explanou ao deputado sobre as pesquisas mais recentes que estão sendo conduzidas pela equipe do Centro Tecnológico Zigurats.
Urandir Fernandes de Oliveira e Felipe Orro O tema gerou imediato interesse no parlamentar que já foi prefeito de Aquidauana, cidade com forte infl…

Urandir Receberá Medalha do Mérito Tiradentes

O presidente da Associação Dakila Pequisas Urandir Fernandes de Oliveira será uma das personalidades sul-mato-grossenses homenageadas pelo Comando-geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul com a Medalha do Mérito Tiradentes, a mais alta comenda oferecida pela instituição policial militar a um cidadão. Urandir foi recebido na manhã desta quarta-feira pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Waldir Ribeiro Acosta, ocasião em que apresentou a ele um resumo do que vem sendo desenvolvido em termos de pesquisas no Centro Tecnológico Zigurats, núcleo de pequisas do Dakila, que fica localizado na região das Furnas da Boa Sorte, no município de Corguinho. O Centro Tecnológico Zigurats é um complexo formado por um avançado centro de análise e processamento de dados e um observatório astronômico, o primeiro no Mato Grosso do Sul. Urandir Oliveira também apresentou ao comandante-geral da PM a linha de cosméticos Kion, criado pelo Grupo BKC (Brazilian Kimberlite Clay), uma das em…