Sites Parceiros: Site Oficial | Blog Oficial | Projeto Portal | Urandir | Ufologia Brasil | Urandir 2012


O que a indústria alimentícia chama de óleo vegetal, na realidade não tem nada de vegetal.

Muitos ainda acreditam que eles são a melhor opção na hora de cozinhar, porém, na hora que pesquisamos vemos que não é bem assim.

Estes óleos são nomeados desta forma para que a população associe eles com um produto saudável. Porém, eles são tóxicos e fazem mal a saúde.
O processamento destes óleos envolve o uso de diversos químicos industriais e solventes altamente tóxicos.

Os consumos destes óleos podem causar:
  •    Doenças cardíacas.
  •    Diabetes
  •     Obesidade.
  •    Câncer.
  •   Entre outros malefícios. 

Óleos vegetais que não devem ser consumidos de forma alguma:

  • Óleo De Canola
  • Óleo De Milho
  • Óleo De Soja
  • Óleo vegetal
  • Óleo De Amendoim
  • Óleo De Girassol
  • Óleo De Cártamo
  • Óleo De Semente De Uva
  • Margarina
  • Um foco especial para o Azeite de Oliva: você terá a totalidade das suas propriedades ao consumi-lo frio.

Ao ler estas informações você deve estar se perguntando qual é a melhor opção para você cozinhar no seu dia a dia.
Existem três opções: óleo de coco, manteiga e banha de porco.
Mantenha em mente que deve consumir a gordura animal, a vegetal (com exceção do óleo de coco) é prejudicial para a sua saúde. Desta forma fica mais fácil de lembrar.

Você mesmo pode produzir a banha de porco na sua casa, e a boa notícia é que ele pode ser reutilizado, ao contrário dos óleos vegetais que possuem gordura trans (um anti nutriente).

Para isso basta comprar toucinho, fritá-lo e reservar em um recipiente de vidro toda a gordura que soltou.

É difícil evitar os óleos vegetais quando se tem o costume de comer fora, mas se você puder se conscientizar começando a mudança por você, aos poucos todos da sua família passaram a ter este hábito. Assim, terá um grande ganho na saúde de todos.


Mude seus hábitos.
Conscientize-se!





A mistura de limão com bicarbonato é uma combinação perfeita pois ambos combinam muito bem entre si, proporcionando grandes benefícios ao nosso organismo.

O limão por si só já é um alimento incrível, que além de alcalinizar o sangue, fortalece a imunidade e estimula o nosso metabolismo.

Já a especialidade do bicarbonato de sódio é combater a acidez dos alimentos.

Como hoje em dia a grande maioria consome alimentos tóxicos e formadores de ácido como carnes, açúcares processados, grãos refinados, "fast foods", alimentos geneticamente modificados, dentre outros fatores, isso faz com que o pH do nosso sangue fique ácido.

A acidez do pH pode interromper as funções a as atividades celulares.

Como consequência pode ocorrer:

  • A queda da imunidade
  • Câncer
  • Osteoporose
  • Diabetes
  • Doenças cardiovasculares
  • Pode acelerar o seu processo de envelhecimento
  • Parasitas, más bactérias, vírus e fungos prosperam em ambientes ácidos.

Por outro lado, um ambiente alcalino neutraliza as bactérias e evita inúmeras doenças.

A melhor forma de manter o seu sangue alcalino é através de uma alimentação saudável.

Se você quiser dar um impulso na alcalinização do seu sangue consuma a combinação de limão com bicarbonato e aumente o consumo de milho no seu dia a dia.

A dosagem para consumir o Limão com Bicarbonato:

  • 2 limões grandes ou 3 pequenos
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • Adicione um pouco de água e misture bem. 
Desta forma ele já está pronto para ser consumido.

Medida:

  • Se você é uma pessoa saudável, tome esta combinação apenas 2 x por semana.
  • Caso esteja resfriado, consuma até que você veja um alivio dos sintomas.
  • Se você possui alguma doença (câncer, etc.), consuma esta combinação todos os dias da semana.


Os Pesquisadores da Associação Dakila (liderados por Urandir Fernandes de Oliveira) fazem uso da combinação de limão com bicarbonato e garantem uma melhora significativa no sistema imunológico e na saúde de forma geral.

Busque conhecimento!


O enxofre ou MSM é um mineral essencial para que o nosso organismo tenha um bom funcionamento.
Após inúmeras pesquisas, foi constatado que o consumo dele melhora a absorção e potencializa todos
os nutrientes e as vitaminas que ingerimos.

A descoberta do papel do enxofre biológico na saúde possibilitou que ele fosse consumido de forma complementar e foi um dos maiores avanços na medicina ortomolecular.
Após o cálcio e o fósforo, o enxofre é o terceiro mineral mais abundante no corpo.
Cerca da metade de todo o enxofre esta contido no tecido muscular, pele e ossos.

A baixa concentração deste nutriente no nosso corpo é relacionada com diversas queixas, tais como:
fadiga, depressão, stress físico e psicológico, e com um grande número de doenças degenerativas.

Como hoje em dia é muito difícil consumirmos a dose necessária dos nutrientes através da alimentação,
é necessário fazer uso de certos suplementos.

Levando em conta as inúmeras pesquisas realizadas pelos Associados de Dakila (liderado por Urandir Fernandes de Oliveira) sobre estacionar o envelhecimento e o processo de prolongamento da vida, foi constatado que a escassez de
enxofre é uma das causas desta doença. Sim, a velhice é uma doença... uma escolha e não o seu destino. O processo começa quando os tecidos flexíveis perdem as suas
propriedades elásticas. Com isso, as consequências são o endurecimento dos músculos e das
articulações, rugas na pele, e diminuição da elasticidade do tecido pulmonar e dos vasos sanguíneos
arteriais.

A lista de funções do enxofre é extensa.

Duvido que ao ler as informações a seguir você não se renda a esta cápsula que lhe trará inúmeros benefícios!
  • Promove a formação da queratina e do colágeno (motivo pelo qual muitos o chamam de “mineral da beleza”).
  • Promove a saúde da pele em geral, tratando ou prevenindo possíveis doenças nesta área.
  • Reduz as rugas (encontramos este mineral em diversos cremes de beleza).
  • Promove o crescimento do cabelo e das unhas.
  • Ajuda a eliminar as toxinas que se acumulam no corpo.
  • Combate bactérias e fungos.
  • Ele aumenta a produção de enzimas dentro das glândulas do corpo, e com isso, aumenta a nossa resistência a diversas doenças.
  • Aumenta a flexibilidade nos tecidos no interior do nosso corpo e aumenta a circulação do sangue.
  • Reduz a inflamação dos músculos e das articulações e impede a dor. Restabelece rapidamente a recuperação (motivo pelo qual todas as pessoas que praticam atividade física regularmente se beneficiam muito do uso dele).
  • Facilita a oxigenação das células e dos tecidos, dificultando a formação de células cancerígenas.
  • Alguns estudos já têm indicado que ele pode reverter os sintomas da Doença de Alzheimer e da Doença de Parkinson. 
  • Uma boa dica para quem tem diabetes, hipoglicemia ou quer apenas prevenir estas doenças: ele ajuda o corpo a regular a produção de insulina.
  • Ele ajuda a aliviar as dores de cabeça crônicas e a enxaqueca. Pois o aumento da circulação     nas células cerebrais promove a circulação sanguínea no cérebro. Com isso, a pessoa tem menos pressão e dor, tendo uma redução das dores de cabeça.
  • Quem sofre de retenção de líquido associado com insuficiência renal ao consumi-lo pode   perceber uma boa melhora.
  • Nas mulheres, regula a produção hormonal aliviando os sintomas de TPM e nos homens, reverte a disfunção erétil.
Dose diária necessária - 2 gramas



A lista de benefícios é vasta. Adquira já o seu!



No Brasil, o assunto é praticamente desconhecido e talvez você faça parte do percentual de pessoas que nunca tenha sequer escutado este nome um dia.

dioxina é uma família de substâncias químicas que contém hidrogênio, cloro e carbono.

A encontramos em boa parte dos alimentos, nos produtos de plástico (principalmente quando entram em contato com algum tipo de calor), em produtos de higiene pessoal, dentre outros.

Produtos que passem por um processo brusco de branqueamento e posteriormente entrem em contato com o nosso corpo liberam esta toxina e por consequência, nós a absorvemos.

Ela é a causadora de uma série de adversidades na saúde, incluindo o retardamento no desenvolvimento e aprendizado, falta de memória, anormalidades no sistema reprodutivo e imunológico, diabetes e possui alto potencial cancerígeno.

Sem saber do perigo que esta substância causa ao entrar em contato com o nosso corpo, milhares de pessoas compram alimentos que já vem aquecidos em embalagens de isopor. 
Para melhor exemplificar tamanho malefício, apenas uma marmita de isopor é capaz de liberar uma quantia de dioxina que equivale a 5 meses consecutivos bebendo diariamente pelo menos 4 unidades de uma bebida aquecida e posteriormente adicionada em embalagens de plástico ou isopor.

Pra piorar, você sabia que já vem sendo intoxicado desde criança (por falta de conhecimento) pelos seus pais? 
Pois dificilmente se encontra alguém que quando bebê não tomou mamadeira em uma embalagem de plástico aquecida. 

Como se não bastasse, o governo não se atenta para regular o transporte dos galões de água mineral que circulam constantemente pelas cidades.
Aqueles galões de plástico que tem como destino final a casa de milhares de cidadãos, trafegam sem nenhuma regulamentação por horas expostos ao exaustivo calor do sol. 
Ou seja, você adquire água mineral pensando ser o melhor para você e para a sua família, porém, já a recebe inteiramente intoxicada. 

É fácil concluir que a humanidade inteira possui altas doses de dioxina em suas correntes sanguíneas agindo lentamente como uma droga silenciosa. 

Como dica: 
  • Dê preferência para águas que sejam vendidas em garrafas de vidro. Ela pode ter um custo um pouco elevado, porém te auxiliará no prolongamento da sua vida. 
  • Quando for adquirir uma refeição, deixe de lado a embalagem de isopor e dê preferência para a embalagem de alumínio.
  • Na hora de aquecer a mamadeira do seu filho, certifique-se que ela seja de vidro, deixando de lado a embalagem de plástico.
  • Na próxima oportunidade de adquirir um café ou achocolatado, certifique-se de que ele virá em uma xícara de vidro ou cerâmica para não sobrecarregar mais o seu corpo desta substância.

O nosso país deveria ter legislações e fiscalizações mais rígidas quanto às substâncias tóxicas utilizadas nos alimentos e nos produtos de uso pessoal, pois deveria ser papel do governo se preocupar com a saúde e o bem estar de sua população. Porém, como sabemos que isto não acontece devemos estar sempre informados para nos mantermos longe do que pode se tornar nocivo para a nossa saúde.

Como evitar a exposição:
  • Dê preferência para alimentos orgânicos e com baixa quantidade de gordura.
  • Opte pelo consumo de papéis branqueados naturalmente ou não branqueados. Cuidado especial com papeis e plásticos que entrem em contato com a comida e que possam vir a ser aquecidos (uso de filtro de papel e do suporte de plástico para coar café, toalhas de papel, papel manteiga etc). Mantenha sempre em mente que nenhum plástico deve passar por um processo de aquecimento, pois a dioxina pode ser liberada diretamente no alimento. Dê sempre preferência para produtos de cerâmica e vidro.
  • Evite gomas de mascar.
  • Mulheres: cuidado especial com absorventes íntimos que tenham passado por um processo de branqueamento agressivo.

Diante das informações citadas acima, concluímos que um consumo mais consciente (desde a consciência do que se come e até a aquisição de bens de consumo), seria uma estratégia para diminuirmos a intoxicação por meio da dioxina. 

Um exemplo de como o conhecimento é uma forte ferramenta para prolongarmos o nosso tempo de vida.

Não ignore o poder deste tóxico no seu corpo!